Páginas

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Devaneios de Fernanda

Ele havia ido embora. Naquele instante ela percebeu.
Na realidade, jamais pudera dizer que ele realmente estava ali. O que sabia é que desejava ardentemente sua presença.
E Fernanda ficou desconsolada. Imaginava como seria toda a sua vida com a presença dele. O que iriam fazer, as cores com que coloririam todos os momentos e descobertas que fariam juntos.
Pensava nos momentos e descobertas importantes que fariam um sobre o outro, tinham muito o que aprender... Tinham livros para ler, passeios a fazer, músicas a ouvir, noites para ver o luar...
 
Fernanda tinha que se conformar, ele já não fazia parte da sua vida. Ela vira ele ir embora e nada podia fazer.
Ela se sentia murcha por dentro. Nada a alegrava, ligara a tv, mas suas cores e vozes apenas preenchiam o vazio da casa, fazendo-a se sentir ainda mais vazia. Imaginara uma perfeição que não existia, na vida real, tudo acontecia dessa forma: a imagem da perfeição que criara para si mesma em choque com a vida real, que bate todos os dias à nossa porta, nos mostrando aquilo que realmente era.
Interessante que estes acontecimentos aguçavam ainda mais a sua sensibilidade, nascera para sentir tudo intensamente, e na maioria das vezes, pouco era demais para ela. Em ocasiões assim, se permitia ir ao extremo. Não que exteriorizasse para que todos vissem, isso era apenas para si, aprendera há muito tempo que nem sempre podia se mostrar. Mas ela era assim, na tristeza ou na alegria.
Mas o mais importante de tudo que acontecera, apenas Fernanda sabia: aquele não era o fim da viagem, não da viagem da sua vida. Ele podia não fazer parte dela, mas alguém faria. Quem ou quando? Ela ainda não sabia. Isso não importava. Ela sabia sim, qua as coisas tem o seu momento certo de acontecer, e que embora a gente não entenda quando, porque e como, as coisas simplesmente acontecem porque tem que acontecer.
E ela? 
Estaria pronta.
Duvidam?


Marina Castro

3 comentários:

  1. Nossa! Arrasou!!! Mmuito lindo mesmo.
    Como é difícil nos desprender de coisas e pessoas que amamos não é mesmo? Mas acredito que nada é por acaso e que existe um ALGUÉM lá em cima que nos vigia, e está sempre tentando fazer o melhor para todos nós... pena que a gente não entenda logo de cara e passamos tempos e tempos, sofrendo e nos lastimando pelo o que achamos que seria melhor.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Texto show !!!
    Da mesma maneira que as pessoas tem liberdade de vir pra nossas vidas, elas tb precisam ter liberdade de ir...Eu tenho muita dificuldade com isso.Às vezes não encaro bem, mas ninguém força ninguém a continuar sendo amiga(o),namorado(a), esposo(a), etc .... Uma coisa eu aprendi: na vida a gente tem que olhar e valorizar os que ficam ao nosso lado e não os que vão.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. ele ia embora e ela nada podia fazer ... sempre as coisas acontecem assim, eles aman ate o fim do SEU amor, mais esquecem talvez nao so estejamos no começo... e as coisas sao sempre assim , sempre sempre.
    AHAZO no texto, muito bom...
    mais posso fazer um comentario nao tem como fazer um texto totalmente penetrante desses, sem ter passado pela tal situação certo?
    Beijo querida!

    ResponderExcluir

Deixe seu carinho...