Páginas

sábado, 6 de junho de 2009






Tenho uma necessidade imensa de compreender o porque das coisas. Como se com essa compreensão pudesse chegar a plena compreensão de mim mesma.

Talvez, "seja ao menos o entender para se ter consciência daquilo que não se entende."
Mas se tem que aprender a conviver com o que não se entende, ou se aprender a aceitar...
Mas e essa inquietação que não passa, o que se faz com ela? Se ela é necessária, se é ela que faz a vida pulsar, se não nos inquietamos, não saimos do lugar... A inquietação é o que nos move para o entender e para o não entender... De qualquer forma, já nos tirou da mesmice, pois como a própria Clarice disse: "o que é vivo, por ser vivo se contrái."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu carinho...